16/03/2014

Devemos ir à missa por pura obrigação?


Muitos se perguntam se devem ir à missa no domingo mesmo sem vontade, por pura obrigação. Para responder à essa pergunta é preciso antes entender como é o funcionamento da alma humana e de como se pode prestar culto a Deus.

O homem é constituído de corpo e de alma e é a alma que deve comandar o corpo, mesmo que os 'sentimentos' do corpo não estejam colaborando. É como um pai que leva o seu filho à missa: a alma é o pai e o corpo é o filho. Ora, o filho esperneia e diz que não quer ir, mas o pai é firme e exerce um ato de vontade sobre o filho.

A alma humana possui três áreas: a inteligência, a vontade e a afetividade (sentimentos). Elas devem obedecer a essa hierarquia, deste modo, quando a pessoa sente dificuldade em ir à missa é porque a afetividade está querendo sobrepor-se às demais, porém, a sua inteligência sabe o que é o certo e determina à vontade, ordena à afetividade que vá mesmo assim.

Não se trata de hipocrisia. Quando uma parte do indivíduo não quer ir à missa é justamente nesse momento que se vislumbra a oportunidade de mostrar a Deus o quanto o ama, pois uma oração que é feita na luta é uma oração que tem mais valor porque é feita na consolação.


Nenhuma das três áreas da alma devem ser excluídas da vida espiritual, mas elas devem obedecer à hierarquia. A inteligência é a área usada para o ato principal da vida espiritual: a oração. A vontade também pertence à vida espiritual e quando é ela quem comanda, a isso se dá o nome de devoção. Finalmente, quando a afetividade (sentimentos) entram na vida espiritual ocorre a consolação.

Contudo, mesmo que o indivíduo não receba consolações na vida espiritual, ou seja, quando ele está passando por um período de aridez, de deserto, não deve desanimar, pois esta é a área que está mais em contato com o corpo e, portanto, não é tão sublime.

Neste momento, a vontade deve vir em socorro da afetividade e o indivíduo deve perpetrar atos de devoção em que, mesmo não sentindo grande consolação, os gestos concretos de vontade por ele realizados, ajudarão o intelecto, a razão, a parte superior de sua alma a prestar o culto a Deus. Aquele culto referido por São Paulo como logiké latréia, ou seja, uma adoração lógica, do Logos, um culto espiritual em que o indivíduo dobra sua inteligência diante da sabedoria infinita de Deus para pedir a Ele tudo aquilo que convém para a salvação da própria alma e das outras pessoas.

Fonte: PadrePauloRicardo.org
Siga-nos no twitter: @portaldoacolito

12/04/2013

Debate - Coroinhas/Acólitos Mulheres

Debate de Abril de 2013
Um intrigante assunto para muitos grupos é a aceitação de coroinhas do sexo feminino no grupo. Uma de nossas postagem já tratou um pouco sobre esse assunto que gera polêmica em muitos grupos. Vamos pôr a conversa em dia e fazer um debate sobre este assunto.
Confira estas postagens:


Vejo as vezes certa revolta porque o padre deixou "aquela menina" com o turíbulo ou porque "aquela menina" será cerimoniário na missa de domingo. O que há demais nisso? Vamos esclarecer!
Francisco Robson em "Meninas Podem usar o Turíbulo?"
06 de julho de 2009

Tenhamos uma boa discussão, e cheguemos à uma conclusão, lembre-se de que nossos comentários serão moderados antes de serem publicados. Uma coisa muito útil é a função de respostas em nosso sistema de comentário. Até a próxima =D

Curta nossa página: https://www.facebook.com/portaldoacolito
Entre na nossa comunidade do Google +: http://plus.google.com/communities/102702758959900171463
Faça +1 na nossa página do Google +: Portal do Acólito no G+

06/03/2012

O papel do acólito fora do altar


Por meio de Deus, que nos chamou a esse ministério, precisamos saber que o principal objetivo do acólito é: “amar e servir”. E com esse convite somos predestinados a deixar nossa marca, dentro e fora da Mãe Igreja. Para que possamos deixar essa marca, requer uma boa conduta e principalmente o respeito para com os demais membros da comunidade em geral. Devemos usar aquilo que aprendemos diante altar, no qual temos uma enorme disponibilidade de servir.
É importante lembrar que renovamos esse compromisso com a comunidade todas as vezes que em nossos encontros mensais fazemos a Oração do Coroinha, que, em um determinado trecho, cita a seguinte exortação: “Nosso desejo é tratar com respeito, sem preconceito, as pessoas da comunidade, que contam com teu auxilio na difícil caminhada...”.
         Acólito não é só aquele(a) jovem que fica ao lado do sacerdote auxiliando na celebração da Santa Missa, acólito é muito mais que isso, somos escolhidos, e como filhos escolhidos por Deus Pai devemos em primeiro lugar servi-Lo, e como consequência, servir os nossos irmãos de comunidade, para que possamos fazer uma caminhada fraterna e todos juntos chegar à morada eterna.

Vocap. José Eduardo de Lima Sá 

05/03/2012

YOUCAT - Vamos forma um grupo de estudos?

Alguns meses antes da JMJ 2011 (Jornada Mundial da Juventude), o Papa Bento XVI apresentou uma versão do Catecismo da Igreja Católica destinado aos jovens.

Baseado no Catecismo da Igreja Católica, está escrito por e para jovens que querem saber em que acreditam. Mas a fé é mais do que um livro.


01/02/2012

Em processo de mudança

Entramos em um longo período de manutenção para revisar postagens, páginas, redes sociais, etc. Também alteramos o design, o atual é temporário enquanto o novo ainda não está pronto. E tivemos algumas idéias para compartilhar com vocês.